Primeira holding social do mundo quer construir shopping no Complexo do Alemão

O dia da Semana Global da Cufa colocou em debate assuntos como economia, favela e empreendedorismo social. Celso Athayde, falou da criação da primeira Holding Social do mundo e como surgiu a sociedade com o empresário Elias Tergilene, presidente do grupo UAI shopping e também fundador da F Holding.

Celso, que conheceu Elias em uma palestra, o convidou para visitar algumas favelas do Rio, como Cidade de Deus, Acari, Complexo do Alemão, entre outras. Transitando juntos pelos territórios das periferias cariocas foi possível conhecer e pensar em ideias inovadoras. O grande desafio era “construir um espaço onde a favela não apenas consuma, mas faça gestão daquilo que irá consumir.”

E o grande objetivo desse novo negócio é criar uma cultura empresarial nesses territórios e construir uma infraestrutura voltada para o comércio, para a indústria e para os serviços, explicam os sócios.

Segundo Athayde, o favelado será um protagonista parceiro dos milionários que irão atuar em seus territórios e, dessa forma, é possível levar felicidade e democratizar as oportunidades.

teleferico-complexo-alemao-06

 

Para Elias, que começou a empreender desde muito jovem e hoje é um empresário de sucesso, o empreender é a capacidade que a pessoa tem de transformar uma situação atual em algo diferente. Muitas pessoas que estão na base da pirâmide são capazes de fazer isso começando de baixo e crescendo gradualmente até alcançar o topo, e ele é um grande exemplo disso.

Nascido em Carlos Chagas, Minas Gerais, começou muito jovem vendendo esterco na Lagoa da Pampulha. Quando percebeu que as vendas não iam tão bem, resolveu investir na venda de porta retratos.

_MG_8648

Aos 18 anos montou uma serralheria na Favela, e desde muito cedo o empresário percebeu, através de suas experiências, que investir em lugares assim é criar oportunidades. Hoje ele é dono de diversos empreendimentos, como o Shopping Escola de Toritama, no agreste Pernambucano que capacita e dá espaço para trabalhadores informais e pequenos empreendedores de fazer seu negócio crescer. O local abrigará ainda uma sede do Sistema S (SENAI, SEBRAE, SENAC) para orientar os empreendedores e ajudá-los a formalizar seus empreendimentos.

Elias ressaltou diversas vezes que é preciso primeiro mexer na cabeça para que possa refletir no bolso. Sendo assim, os trabalhadores precisam ser capacitados e a ideia da Holding Social é justamente construir o que ele chama de “emancipação social através do trabalho” dando oportunidades ao público que ele chama de “classe G” (classe de gente).

_MG_8844

Dentre muitos projetos da Holding está o de construir um shopping no Complexo do Alemão e, com isso, aproximar o mundo empresarial dos moradores desse espaço transformando-os em verdadeiros empresários. Nesse projeto, a ideia é que 100% dos trabalhadores e empreendedores do shopping sejam da favela.

O desejo é construir um shopping escola e dar o direito a todos de ter seu próprio empreendimento, mas por questões políticas o projeto ainda não virou algo concreto.
O presidente do UAI termina sua participação na semana Global da Cufa em Nova York dividindo com todos o seguinte pensamento, compartilhado pelo sócio Celso Athayde: “Ou dividimos a riqueza com a favela, ou teremos que dividir as consequências da miséria”. A primeira Holding social do mundo está aí para mostrar que quem mora na favela também pode e vai conquistar seu próprio negócio.